fengpuc Onda Triangular
Dente de Serra
puclogo

O gerador de onda Dente-de-Serra baseia-se no fato que aplicando-se uma tensão constante na entrada de um integrador obtem-se uma tensão que desce (ou sobe) como uma rampa. Um comparador com histerese transforma a rampa em uma onda quadrada que é realimentada para a entrada do integrador.
Lista de material:
  • Amp.Op quádruplo tipo TL084
  • 1 Fonte de alimentação de 20V
    entre VEE=-10  VCC=+10V
  • 2 Potencômetros de 100 kΩ.
  • 1 Resistor de R= 100 kΩ
  • C = 47nF
Gerador Dente-de-Serra
Fig. 3: Gerador de função Dente-de-Serra

No circuito da figura 3 pode-se observar que o Amplificador Operacional 1 atua como um integrador, gerando uma rampa na saída V1(t). O segundo Amplificador operacional atua como um comparador, gerando uma onda quadrada na saída V2(t).

  1. Monte o circuito da Figura 3.
  2. Observe no osciloscópio as formas de onda V1(t) e V2(t). Observe o efeito dos potenciômetros R1 e R3.
  3. Determine teoricamente o comportamento do circuito, mostrando através de fórmulas matemáticas como o valor dos componentes C, R1, R2 e R3 afetam o comportamento das tensões de saída V1(t) e V2(t).
  4. Calcule o valor dos componentes de modo que o circuito gere uma onda triangular com amplitude de 8 Volts e freqencia de 120Hz. Use um capacitor de 47nF.

No circuito anterior, não se pode alterar a amplitude da onda dente-de serra sem alterar a sua freqüência, porque a inclinação da rampa permanece igual. Usando um amplificador operacional adicional é possível controlar a amplitude da onda quadrada com o potenciômetro R5. Desta forma a variação da amplitude da saída afeta também a inclinação da rampa, de modo que a amplitude e a freqüência se mantém.
R4 = 100 kΩ
R5 = Potenciômetro de 100 kΩ
 
Dente de Serra com Ajuste de Amplitude
Fig 4. Dente de Serra com Ajuste Independente de Amplitude.

  1. Monte o circuito da figura 4.
  2. Observe no osciloscópio as formas de onda V1(t), V2(t) e V3(t). Observe o efeito dos potenciômetros R1 e R5.
  3. Determine teoricamente o comportamento do circuito, mostrando através de fórmulas matemáticas como o valor dos componentes C, R1, R2, R3, R4 e R5 afetam o comportamento das tensões de saída V1(t), V2(t) e V3(t).


Atualizado em 24/04/2015